top of page
Screenshot 2023-09-27 at 15.02.41.png

  NUMEROFONIA  
by  Sergio Aschero

A Numerofonia de Aschero baseia-se nas ciências matemáticas (geometria e aritmética), na ótica, na acústica e na linguística, o que a torna muito clara e compreensível mesmo para crianças de três anos. É um sistema totalmente inclusivo e lógico que permite a todos, mas a todos sem exceção, ler, escrever, interpretar e criar música, culta ou popular, incluindo adultos, adolescentes, crianças e pessoas com necessidades especiais.

Nas nossas aulas de Introdução à Música, estamos a utilizar ativamente a Numerofonia com óptimo resultados, achamos que reforça a motivação e apela à curiosidade, ligando a natureza e o mundo que nos rodeia a este novo mundo da música.

Participe nos nossos ateliers de Numerofonia e descubra este maravilhoso sistema de leitura musical criado por Sergio Aschero

Próxima atividade Numerofonica na Music Room

Terça-feira, 2 de janeiro

14-16h

(servimos um lanche entre as actividades)

preço 35 euros

Sergio Aschero

Sergio Aschero nasceu em Buenos Aires, a 8 de junho de 1945.

Estudou na Argentina, Espanha e Itália.

Iniciou os seus estudos musicais no Collegium Musicum de Buenos Aires, tendo como professor Guillermo Grátzer. Posteriormente, Aschero foi para o Conservatório Nacional de Música de Buenos Aires e, mais tarde, para o Real Conservatório de Música de Madrid, onde obteve o grau de Professor Catedrático de Harmonia e Composição. Obteve o doutoramento em Musicologia na Universidade Complutense de Madrid. Em 1965, recebe uma bolsa do Fondo Nacional de las Artes, reconhecida pela folclorista argentina Leda Valladares, para realizar um estudo musicológico dos Chahuancos1 da província de Salta, e uma segunda bolsa reconhecida pelo professor Ljerko Spiller para realizar seminários de especialização em música contemporânea no Instituto Di Tella (1968).

Iniciou a sua carreira como compositor de música para teatro em 1963.

Ao mesmo tempo, como compositor especializado em musicar poesia, as suas canções foram gravadas, entre outros, por Mercedes Sosa (Miguel de Unamuno), Ana Belén (Nicolas Guillen), Rosa León (Rafael Alberti), Los Juglares (Federico García Lorca) e Los Lobos (Miguel Hernández).

Em 1989, deu cursos de formação sobre a sua própria linguagem musical na Escola Internacional Montessori de Madrid. O seu trabalho foi tão aclamado que, depois de avaliar 2000 professores e 56.000 alunos, o M.E.C. (Ministério da Educação e Cultura) certificou o seu sistema musical como "uma alternativa positiva à notação tradicional". O M.E.C. publicou a obra Sonocolores baseados no Sistema Musical Aschero (1992), que foi apresentada pelo Ministro da Educação, Javier Solana, e pela deputada Carmen Romero (esposa do Primeiro-Ministro Felipe González).

As suas ideias desafiantes para melhorar o sistema de notação musical tradicional foram apoiadas, entre outros, pelo compositor francês Darius Milhaud, o compositor italiano Luigi Nono, o compositor argentino Juan Carlos Paz, o compositor espanhol Ramón Barce, os Virtuosos de Moscovo, o maestro russo Vladimir Spivakov, o dr.Mario Koppers, da Faculdade de Artes de Pretória, o astrofísico Stephen Hawking, o Dr. Nicolás Oriol, professor de Educação Musical da Universidade Complutense de Madrid, e pelo professor Miguel del Barco, diretor do Real Conservatório de Música de Madrid.

Em 1997, em Goiás, Brasil, experimentou seu sistema com crianças de rua e idosos carentes. Nesse mesmo ano, foi convidado a participar como membro ativo no Primeiro Seminário de Investigação em Educação Musical em Santiago do Chile, e foi aceite como investigador pela Associação de Modernização da Notação Musical dos Estados Unidos (MNMA); os seus trabalhos foram publicados nas actas da Associação. -Recebeu o primeiro prémio de Investigação Artística pela sua apresentação sobre a Numerofonia de Aschero no IV Congresso Argentino da Cor (Argencolor 98), organizado pelo Grupo Argentino da Cor e pela Faculdade de Letras de Oberá da Universidade de Misiones, Argentina.

A professora Mirta Karp juntou-se à equipa de Sergio Aschero e desenvolveram em conjunto tarefas de investigação e formação.

-Certificação de Aschero em Numberphony pelo Ministero della Pubblica Istruzione de Itália. -Nomeação como Professor no Curso de Especialização em Música e Cor (Mestrado em Cor), desenvolvido por ele, na Universidade Nacional das Artes (ex IUNA), Argentina.

-Recebeu o Prémio Tumi de Ouro em 2002 da Asociación Internacional de Músicos Andinos (AMA), Argentina. -Primeira Oficina do Curso de Formadores Musicais em Numberphony de Aschero para jovens professores da comunidade indígena Wichi de El Potrillo, província de Formosa, Argentina.

-Primeiro e segundo módulos da Oficina de Formadores Musicais sobre a Numerofonia de Aschero para músicos e professores da cidade de Rio Grande, Tierra del Fuego, Argentina.

-Nomeação de Sergio Aschero como Assessor Cultural da Legislatura da Cidade Autónoma de Buenos Aires, Argentina.

-Apresentação do livro digital "Wichi Tenkai" (primeiro livro de canções da história do povo Wichi), escrito a partir da Numberphony de Aschero, na Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, Argentina.

-Aschero e a Professora Mirta Karp são convidados pela Orquestra Juvenil de Gaia para dar cursos de formação sobre a Numberphony de Achero, Portugal.

-Conferência sobre Numberphony em Tecnópolis, Argentina.

bottom of page